sexta-feira, 31 de outubro de 2014

O poeta maranhense Wybson Carvalho



O poeta Wybson é senhor de uma dupla abrangência: a da tradição que lhe antecede e resguarda o verso e a da vanguarda que, contemporânea de um processo sempre a advir, o impele à modernidade do canto. 

Sem se intimidar com a tradição imposta por Gonçalves Dias, sabendo-a, como toda tradição, uma túnica a ser usada sobre outros ombros, e sem fugir às experimentações do novo, abrangendo-o pela rarefeição do moderno, Wybson consegue um equilíbrio entre o que foi e o que será. Sobre aquilo que é, nesses versos que lhe são agora um ponto de onde seguir para mais amplos oceanos, constrói ele, atualmente, um modelo inicial de engenharia imagética e de fazer lírico. 

Seus versos têm, na síntese capsulada das imagens, um impressivo ritmo de urgência e imediatez: flashes momentâneos de um homem a revelar-se em angustia e pensamento pela necessidade do canto. São, estes poemas, a realidade arrancada de uma cidade que teima em cultuar o velho, sem aprender e dar vazão ao novo, que vive, contudo, graças a poetas como este Wybson, testemunha privilegiada de uma nova hora e de um mais amargo e, no entanto, maravilhoso tempo.” (Nauro Machado)




Wybson José Pereira Carvalho é natural de Caxias, Maranhão, nascido no dia 30/06/1958. É poeta, funcionário público e jornalista colaborador em vários periódicos maranhenses. Filho de Francisco das Chagas Melo e Teresinha de Jesus Pereira. É o primogênito de uma filiação de quatro irmãos: Robson, Girlane, Cirlane e do advogado e também poeta, Naldon Carvalho.

O poeta Wybson Carvalho é membro fundador da Academia Caxiense de Letras, na qual tem assento à Cadeira, número 30, patroneada pelo poeta caxiense João Vicente Leitão, e, atualmente, está presidente da confraria das letras caxienses ao exercício do biênio 2012/2014. 

Começou a escrever ainda jovem, e possui vários livros de poesias publicados. Em 2000 foi inserido nacionalmente na obra antológica Brasil 500 Anos de Poesia. A poesia de Wybson Carvalho caracteriza-se pela versatilidade de formas e temas. Um letrista brilhante, que ao apodera-se de uma gama variada de recursos poéticos consegue nos comover e sensibilizar com sua obra, ou seja, o poeta caxiense Wybson Carvalho, nada mais é, do que um verdadeiro mestre em lapidar as palavras.

Canção ao Exílio

em minha terra havia palmeiras
e o canto dos sabiás.
nela, exalava o perfume
dos jardins urbanos.
dela, ouvia-se a linguagem
singela do cotidiano.
com a minha cidade crescia
a romântica dos poetas...

a inimizade humana
passava por sobre ela
em eólica turbulência rumo
às outras plagas,
para derramar-se noutros
cenários de ganância existencial.

à minha terra, na infância,
ouviam-se sinfonias sabianas
nas manhãs iniciais de um
futuro já desenhado ao abandono.
e,agora,quais árvores darão
abrigo a outros pássaros canoros
para entoarem um canto de saudade?

***

Preferência

do amor,
quero a causa da intenção,
para que ele exista em mim e em ti.
do ódio,
não quero a intenção da causa,
para que ele desista de nós.

***
Certíssimo e Crença

eis a questão!
sal ao pão, para a existência da matéria.
doce à ilusão para a vida eterna do espírito.
aleluia à fé...

***
Bar

literalmente,
um pasto abundante de iguarias
servidas às almas, nele, famintas
em vulnerável alegria da embriaguez
e sob espetáculo do teatro possível;
cenas protagonizadas por atores da fantasia,
necessária.

***
Fome

ausência de iguarias
nos recipientes à mesa
do oferecimento aos desvalidos...
presença do vazio
nas vísceras do estomago
embrulhado pelo papel da sociedade.



Obras publicadas:

- Neófitos da Terra – coletânea de poesias (1987) 
- Eu Algum – poesia (1994)
- Iguaria Real – poesia (1995) 
- Inferno Existencial – poesia (2001) 
- Ambiência da Alma – poesia (2002)
- Personagens – poesia (2003)
- Poesia Reunida – 1ª edição/coletânea (2006) 
- Poesia Reunida – 2ª edição/coletânea comemorativa aos 50 anos do poeta (2008)
- Necrópolis – poesia 

2 comentários:

  1. Justa homenagem ao nosso grande poeta Wybson Carvalho. A barba mal feita, oculos e cabelos bagunçados são suas características marcantes.Um homem sabio que sempre buscou na poesia uma razão para viver. Um homem que sempre lutou para manter a memoria vida de nossa Caxias. Aonde quer que vá leva o nome de da cidade, e se orgulha da historia e dos filhos ilustres dessa terra querida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Assina CEsar Rodrigues
      De Caxias, mas morando em Fortaleza

      Excluir